Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
page
post
Entre em contato pelo Telefone(41) 2626-1106 Entre em contato pelo WhatsApp(41) 98787-7369

Entenda o caso das gêmeas de Ilana de Um Lugar ao Sol

ilana de um lugar ao sol

É comum que a vida real inspire histórias de personagens de novelas. Esse é o caso da personagem Ilana de Um Lugar ao Sol, que enfrentou complicações durante a sua gestação.  

Grávida de gêmeas, no episódio do dia 3 de fevereiro, Ilana  (Maria Lima) e o marido Breno (Marco Ricca) receberam a notícia de que uma das bebês possui uma restrição no crescimento.  

Esta condição pode ocorrer em 3 a 10% de gestações únicas, e em 9,1% de todos os tipos de gestações gemelares. No segundo caso, pode levar a uma discordância de crescimento, fazendo com que um feto se desenvolva mais do que o outro, como na novela. 

Apesar da Restrição de Crescimento Seletiva ocorrer com mais frequência em gestações gemelares monocoriônicas, na novela, a gestação de Ilana é dicoriônica.

Entenda cada um dos tipos de gestações gemelares

Gestação gemelar monocoriônica 

É um tipo de gravidez monozigótica, quando um mesmo óvulo fecundado gera dois fetos. Os gêmeos dividem a mesma placenta. Nesses casos, sempre são gerados gêmeos idênticos. 

Ela pode ser diamniótica, quando cada feto possui sua própria “bolsa de água”, ou monoamniótica, quando além da placenta, os fetos dividem mesmo o saco amniótico.

Gestação gemelar dicoriônica 

É o caso da personagem da novela, onde cada feto possuía sua própria placenta.  

Esta gestação pode ser tanto monozigótica, com os dois fetos gerados pelo mesmo óvulo, gerando gêmeos geneticamente idênticos, com características físicas semelhantes.

Também pode ser dizigótica, quando cada feto é gerado por um óvulo diferente. Os gêmeos podem ter sexos diferentes e não são geneticamente iguais.

O diagnóstico da Ilana de Um Lugar ao Sol

Quem acompanha a novela das 21 horas da Rede Globo, percebeu que o diagnóstico foi possível porque a obstetra decidiu realizar uma investigação após Ilana apresentar um pequeno sangramento. 

Através dos exames de ultrassom, a Dr.ª Gabriela (Natália Lage), mostra que a curva de crescimento de uma das bebês está muito abaixo do esperado. Ao mostrar as imagens, ela explica que devido à essa condição, uma das bebês estava com a hemodinâmica comprometida.  

O diagnóstico é identificado através da avaliação de marcadores como o peso fetal, a circunferência abdominal e a avaliação das medidas apresentadas nos exames de imagem. A partir desses valores de referência, é possível comparar as medidas esperadas com as que foram encontradas.

Por que um feto cresce mais que o outro

Do mesmo modo que existem diferentes tipos de gestações gemelares, os motivos que levam um feto se desenvolver mais do que o outro também podem variar.  

A novela trata o caso como uma restrição de crescimento individual, mesmo sendo uma gravidez gemelar. Ou seja, em nenhum momento é explicado se há uma dependência entre as irmãs.  

Caso bastante diferente da Restrição de Crescimento Seletivo, que acontece nos casos em que os fetos dividem a mesma placenta, um deles apresenta peso abaixo do percentil 10, e o outro possui a estimativa de peso adequada. 

Outro diagnóstico possível em uma gestação gemelar monocoriônica, é a da Síndrome da Transfusão Feto Fetal, quando ocorre a transferência de sangue entre os fetos. Essa condição pode prejudicar o desenvolvimento de um, ou dos dois gêmeos. 

“O que a gente tem que fazer, o que a gente deve fazer?” 

A reação da personagem de Maria Lima, ao ter conhecimento sobre o diagnóstico, é a mesma de muitas mães. É normal ficar confusa e com medo. Por isso, é muito importante ter uma rotina de pré-natal com uma equipe preparada para prestar todo o suporte necessário. 

O diagnóstico precoce é fundamental para o sucesso de procedimentos de intervenção. Tanto em casos de restrição de crescimento, quanto para outras malformações e doenças fetais. 

Na ficção, a médica deixa claro que “não existe o propriamente certo” para caso da restrição de crescimento na gravidez dicoriônica. Ainda assim, indica como uma das possibilidades o parto prematuro, na 26.ª semana da gestação. 

Cada gravidez deve ser acompanhada de perto e as decisões são pensadas semana a semana, quando necessárioas. Em condições graves, pode ser indicado o procedimento de Cirurgia Fetal Endoscópica com Ablação de Anastomoses Vasculares Placentárias.

Da novela para a vida a vida real

Infelizmente, o desfecho do caso na novela não foi 100% feliz. Ilana e Breno escolhem não realizar o parto prematuro, para não colocar em risco a vida da bebê maior, que se desenvolvia normalmente. 

Com uma gravidez que exigia cuidados e repouso, o casal não diminui o ritmo de trabalho e viveram sobre constante estresse. Até que a personagem passa por uma cesárea de emergência e acaba perdendo uma das bebês.

Ilana de Um Lugar ao Sol representa muitas mães que passam por essa angústia, e evidencia a importância do apoio médico e familiar nesses momentos.  

Se você tem interesse por esse tema, leia outros artigos do nosso blog. 

Scroll Up
Close Bitnami banner
Bitnami