Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
page
post
Entre em contato pelo Telefone(41) 2626-1106 Entre em contato pelo WhatsApp(41) 98894-6221

Mielomeningocele: por que a cirurgia fetal vale muito a pena?

Mielomeningocele fetal corrigida na vida intrauterina traz muitas vantagens para o bebê e sobre isto não há mais dúvidas.

É um defeito decorrente do não fechamento da porção mais baixa do tubo neural na vida intrauterina que leva a dano neurológico progressivo já antes do nascimento.

Mielomeningocele: por que a cirurgia fetal vale muito a pena?

As potenciais vantagens e desvantagens da cirurgia para correção de mielomeningocele ainda na vida intra uterina através da cirurgia fetal quando comparada à correção pós-natal foram motivo de intermináveis debates onde opiniões pessoais de cirurgiões e estudos retrospectivos realizados a partir de revisão de prontuários eram as melhores fontes. Em termos de ciência, estas são evidências científicas muito fracas.

Com o objetivo de dirimir esta dúvida, realizou-se então um estudo prospectivo chamado Moms Trial onde as gestantes com fetos portadores desta doença que concordaram em participar do estudo foram submetidas a um sorteio para serem alocadas no grupo de correção pré-natal ou no de pós-natal.

Foram avaliados diversos critérios relacionados às possíveis sequelas da doença na evolução pós-operatória destas crianças. Entre estas, destacam-se a herniação do neuroeixo pelo forame magno causando a síndrome de Arnold Chiari tipo II, a hidrocefalia e a necessidade do desvio do líquor dos ventrículos cerebrais para a cavidade peritoneal no abdome pela instalação de uma válvula de derivação, a função neuromotora e mental. Estas avaliações ocorream quando as crianças apresentavam 12 e 30 meses de vida.

As vantagens do grupo de cirurgia intrauterina foram tão superiores nos quesitos reversibilidade da síndrome de Arnold Chiari tipo II, diminuição da incidência da necessidade de derivação do líquor cerebral e funções mental e neuromotora, inclusive com aumento da chance de caminhar por si só que o estudo foi interrompido por ser eticamente inviável se indicar a cirurgia pós-natal quando há a possibilidade de se fazer a correção intraútero.

Por este motivo, e atendendo a melhor evidência científica da atualidade, desde a publicação deste estudo ocorrida em 2011 em uma das mais respeitadas revistas científicas médicas, a “The new England Journal of Medicine”, a indicação de correção cirúrgica ainda na vida fetal não é apenas a opção melhor, mas a mandatória.

A Cirurgia Fetal Mielomeningocele para esta correção é classicamente feita por via aberta. Em casos selecionados pode ser feita por videocirurgia.
Infelizmente, há algumas contraindicações pra a realização do procedimento fetal: idade gestacional avançada, gestação gemelar, presença de outras malformações evidentes.

Daí a importância do encaminhamento precoce dos casos suspeitos ou confirmados de mielomeningocele fetal para que possa ser feita uma avaliação completa e, caso não haja contraindicações, que se proceda a cirurgia fetal.

Scroll Up
Close Bitnami banner
Bitnami