Cirurgia Fetal de Mielomeningocele (MMC)

Cirurgia Fetal de Mielomeningocele (MMC)

Em quais doenças é indicada:

A Cirurgia Fetal de Mielomeningocele é indicada para a correção intrauterina da mielomeningocele diagnosticada antes da 27° semana de idade gestacional. A partir desta data, há indícios na literatura médica que a cirurgia traria poucos benefícios.

É importante, sempre que possível, fazer um rastreamento de outras malformações associadas, que eventualmente podem contraindicar o procedimento da Cirurgia Fetal de Mielomeningocele. Esta correção também não é realizada nos casos de gestação gemelar.

Como é realizada:

Um estudo publicado em uma revista médica altamente conceituada, The New England Journal of Medicine, tornou inquestionável a superioridade dos resultados da correção intrauterina da MMC quando comparados aos da cirurgia pós-natal.

Destaca-se a melhora, e eventualmente abolição de sequelas motoras, e diminuição do grau de hidrocefalia e da necessidade de derivação do líquor da cabeça para o abdome pelo implante de uma válvula.

Neste estudo, a correção intrauterina da MMC foi realizada por cirurgia fetal a céu aberto.

Trata-se de cirurgia com abertura da cavidade abdominal materna, exposição do útero que, em seguida é aberto, e procedida a Cirurgia Fetal de Mielomeningocele diretamente no feto.

Tem como vantagens uma melhor visualização e abordagem do defeito que pode ser corrigido, de forma semelhante à cirurgia pós-natal.

A principal desvantagem é que esta abertura uterina deixa um ponto de fraqueza, onde pode haver ruptura durante um trabalho de parto desta gestação ou de futuras, o que induz a necessidade de cesáreas.

Atualmente, tem sido desenvolvidas técnicas para prescindir da incisão no útero materno baseadas na videocirurgia.

Por uma abertura no próprio útero (cirurgia fetal a céu aberto) ou por via videocirúrgica, há peculiaridades para cada método e indicações relativas.

A Cirurgia Fetal de Mielomeningocele é um procedimento de um porte maior, e a gestante permanece internada para observação e controle da atividade uterina por três a quatro dias.

Scroll Up